x

quarta-feira, 7 de abril de 2021

5 erros básicos que prejudicam experiência do consumidor no Ecommerce

By With Nenhum comentário:

O consumidor é o centro das atenções de qualquer negócio. Satisfazê-lo deve ser uma das prioridades de uma empresa e isso não é diferente para os e-commerces. Como os clientes são os responsáveis por manter uma empresa em funcionamento e disponibilizar os insumos e lucros, é ideal que os mesmos possuam uma boa experiência ao realizar compras na loja virtual.


Alguns erros básicos ainda não cometidos por muitos e-commerces e que podem prejudicar a experiência desse consumidor, criando uma visão deturpada da empresa, prejudicando novos negócios e até mesmo podendo afetar futuros clientes que podem ser influenciados por reclamações e desencorajados à comprar no comércio eletrônico.


1. Separar o online do offline


Muitos e-commerces também possuem lojas físicas e empreendedores que tratam ambos os canais como coisas totalmente diferenciadas. É necessário conectar ambos os meios de comunicação para que a visibilidade e experiência do usuário seja algo unificado, sem que haja mensagens diferentes da mesma empresa atingindo o consumidor de acordo com o meio em que encontra-se.


Adotar estratégias de omnichannel torna-se cada vez mais comum e necessário para que ambos os pontos de contato estejam unidos e conversando entre si. Uma das possibilidades, que já foi aderida por muitos segmentos, é a compra pela internet com opção de retirada diretamente na loja, criando essa experiência conectada entre o mundo real e o virtual.


2. Descartar o maior uso do celular


A compra em e-commerces por celulares e dispositivos móveis têm crescido de modo acelerado, sendo que em 2019 foram registrados R$25,9 bilhões em vendas por aparelhos eletrônicos, grande parcela ao considerar o total de R$61,9 bilhões de faturamento levando em consideração os computadores.


O consumidor deseja aquisições cada vez mais rápidas e onde quer que esteja, utilizando o celular como uma forma ágil e facilitada para realizar suas compras e, assim, o comércio eletrônico deve criar estratégias para atender essa necessidade, criando jornadas diferenciadas para acessos em smartphones, por exemplo, e criando sites responsivos que possam adaptar seus conteúdos e funções perfeitamente para as telas menores de celulares.


O lançamento de aplicativos exclusivos da marca ou e-commerce em questão também são boas opções para melhorar a experiência do consumidor em dispositivos móveis, garantindo usabilidade e até mesmo criando fidelidade do cliente com a marca, podendo ser atingido e relembrado pela empresa por notificações.

Foto reprodução: https://www.bertholdo.com.br/



3. Ignorar o SAC


Um item básico de um comércio eletrônico é possuir um SAC para tirar as dúvidas de seus clientes e atender suas necessidades da melhor maneira possível, porém esse canal é esquecido por muitas empresas que não atuam acima das questões impostas pelos consumidores, sem levar em consideração essa ferramenta de apoio para melhorias no site.


O SAC é um canal valioso, no qual a empresa poderá descobrir as principais dificuldades dos consumidores e propor estratégias ou ações para melhorar ou otimizar alguns pontos falhos nos processos. Observar más experiências relatadas e precaver-se para que não aconteçam com futuros clientes é ideal para antever qualquer desavença ou descontentamento.


Essas informações fazem parte do banco de dados da empresa, gravadas e atendidas por funcionários ou robôs, assim são dados gratuitos que podem ser utilizados a favor do aprimoramento de processos da empresa de maneira fácil e rápida.


4. Padronizar processos e/ou produtos


Atualmente o consumidor está em busca de algo cada vez mais personalizado para si mesmo(a), assim a padronização tanto dos produtos, quanto do site e até mesmo do SAC podem ser erros básicos que proporcionam uma má experiência ao mesmo.


É ideal que haja a personalização do e-commerce, incluindo layout, categorias que podem ser mais indicadas para determinado perfil de pessoa, layouts interativos e inteligentes, visando satisfazer os usuários e aumentando as chances de fidelização.


O simples fato de personalizar uma embalagem, por exemplo, já é uma forma de garantir uma boa experiência ao consumidor. Inserção de cartões, mensagens especiais e até mesmo montagem de pacotes de acordo com os itens mais procurados podem ser boas opções.


Em relação ao SAC, os robôs podem ser utilizados como uma forma de triagem para o atendimento, muitas vezes sanando dúvidas mais básicas, porém uma equipe de atendimento é essencial para garantir o melhor retorno ao cliente fugindo da padronização.


5. Fugir das tendências


Acompanhar os avanços tecnológicos é necessário para garantir uma boa experiência do consumidor, permitindo implantar as novidades que forem cabíveis ao seu negócio e garantir um método de abordagem, venda e finalização da compra da maneira mais inovadora possível, criando diferenciais perante os concorrentes.

domingo, 10 de janeiro de 2021

Correios é a melhor opção para o meu e-commerce?

By With Nenhum comentário:

A logística de um comércio eletrônico é uma das constantes preocupações de muitos empresários, observando qual o processo será escolhido para entregar o item da melhor forma possível, levando em consideração prazos, preços e optando pela maneira mais segura e assertiva.


Os Correios têm sido um processo logístico bastante utilizado por muitas lojas virtuais, porém é necessário contar com fatores externos que podem afetar o trânsito do produto até o destino final, assim como greves ou falhas no processo, como extravios, necessidade de encontrar com o entregador, endereços incorretos, dentre outros.




Ainda que os Correios possam oferecer riscos para a entrega das mercadorias, é um dos métodos mais utilizados por ser considerado uma forma fácil de encaminhar os produtos, basicamente repassando a responsabilidade da logística da empresa para uma marca confiável no ramo, assim como também poder assegurar por diversos métodos que o produto chegará até o seu destino final, pois os Correios apresentam alguns seguros e contratações de serviços que permitem declarar valores dos itens que estão sendo enviados.


Para as lojas virtuais que não possuem métodos de logística próprios, como motoboys, caminhões, dentre outros, além daqueles que prezam por facilidade por encontrarem agências dos Correios em qualquer localidade, esta ainda torna-se uma das melhores opções.

sábado, 9 de janeiro de 2021

MadeiraMadeira é o mais novo unicórnio brasileiro

By With Nenhum comentário:

A startup MadeiraMadeira tornou-se, na última quinta-feira, 07, o mais novo unicórnio brasileiro, após receber um investimento de US$190 milhões na empresa de móveis criada em Curitiba, que ganhou grande representatividade com seu e-commerce de produtos voltados para o lar. A marca foi avaliada em US$1 bilhão e adentrou para o ranking dos unicórnios brasileiros.




O investimento foi comandado por alguns empresários e empresas, assim como o Softbank e a Dynamo que estrelaram grande parte do orçamento destinado à startup, dobrando o valor da empresa perante o mercado. Também participaram dessa negociação a VELT Partners, Brasil Capital, Lakewood Capital, Flybridge e a Monashees, sendo que os dois últimos já possuíam uma parte das ações da empresa.


Desde a sua chegada ao mercado, a startup MadeiraMadeira já acumulou US$338 milhões em vendas, representando um grande potencial de mercado, principalmente com a mudança de comportamento do consumidor que está bastante voltado para as compras online, assim o novo investimento recebido será voltado para os processos logísticos, otimizando-os, além do desenvolvimento de marcas próprias e criação de outras guide shops.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

Produtos mais vendidos pelo Mercado Livre em 2020

By With Nenhum comentário:

Com um novo ano iniciando, muitas empresas fazem seu balanço e permitem oferecer um overview de 2020 e até mesmo auxiliar no entendimento das tendências de consumo e possíveis perspectivas para um novo período.


O Mercado Livre fez um balanço dos produtos mais vendidos em 2020, permitindo traduzir o comportamento dos consumidores no ano que passou e até mesmo refletir nas mudanças de hábitos de consumo mediante à pandemia, com novas categorias de mercado que emergiram, enquanto outras decaíram perante as necessidades e desejos dos usuários em isolamento social.




Produtos conectados à saúde ganharam grande relevância no consumo a partir de março, ganhando o topo do ranking, enquanto produtos voltados para o entretenimento e lazer também obtiveram grande crescimento, principalmente conectados à esportes e treinos em casa, além de jogos de tabuleiro e outras formas de diversão desse gênero.


O ranking brasileiro de compra no Mercado Livre em 2020 foi elencado da seguinte forma:


- Janeiro: Celular


- Fevereiro: Impressora


- Março: Máscara e álcool gel


- Abril: Google Chromecast


- Maio: Celular


- Junho: Notebook gamer


- Julho: Limpador de para-brisa


- Agosto: SmarTV


- Setembro: Celular


- Outubro: Ar condicionado


- Novembro: Geladeira


- Dezembro: Notebook

quinta-feira, 7 de janeiro de 2021

Rappi disponibiliza plataforma para auxiliar marcas no e-commerce

By With Nenhum comentário:

A Rappi é uma das maiores plataformas de delivery atualmente, recebendo uma série de marcas de diferentes segmentos que utilizam os serviços para atingir clientes interessados em seus produtos. Visando facilitar a gestão dessas marcas no e-commerce, foi disponibilizado o Brands by Rappi, um sistema que permite unir marketing digital, performance da empresa e insights valiosos para próximas ações da marca perante sua equipe, gerenciamento e vendas. O objetivo é proporcionar maior crescimento aos negócios.





Por meio da Brands by Rappi, as marcas poderão ter acesso ao seu desempenho no aplicativo de delivery, permitindo que os dados possam auxiliar na tomada de decisões e na criação de estratégias para ação, entendendo como podem conectar-se da melhor forma com os usuários interessados para buscar maiores lucros.


Com a nova plataforma, a Rappi mostra-se como parceira das marcas que fazem parte de seu sistema de e-commerce, buscando soluções inovadoras para que esta aliança entre empresa e intermediária torne-se cada vez mais forte, proporcionando uma experiência diferenciada para as próprias marcas e facilitando todo o seu processo de gestão, conferindo informações em tempo real.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

Amazon compra 11 aviões para acelerar logística

By With Nenhum comentário:

Uma das maiores empresas de comércio eletrônico aposta em investimentos de sua frota e logística para acelerar as entregas que são realizadas e atender às demandas do e-commerce. A gigante do ramo anunciou ontem, 06, a compra de jatos de duas companhias aéreas para reforçar os processos de entrega, visando que, durante a pandemia, a quantidade de compras online aumentou e de viagens aéreas diminuiu.


Anteriormente a Amazon já possuía aviões para encarregar-se dos processos logísticos do comércio eletrônico, porém estes eram alugados, utilizando esse meio de transporte durante quatro anos para atender à demanda gerada na loja virtual, agora com a compra efetiva desses jatos.





O intuito é que, com a compra dos aviões, a Amazon continue conseguindo atender todos os clientes dentro do território dos Estados Unidos de maneira eficiente, com expectativa de adquirir o próprio avião como próximo passo do crescimento da empresa e expansão dos negócios.


Estima-se que a combinação de jatos alugados e próprios possa permitir melhor gerenciamento das entregas e operações, conseguindo cumprir com as expectativas traçadas pelos clientes da empresa.

terça-feira, 5 de janeiro de 2021

O sucesso da marca Antix em meio a pandemia

By With Nenhum comentário:

O casal coreano Patricia Ju Hee e Andre Shin fundaram a Antix, uma marca de roupas femininas que funcionava primeiramente no atacado, disponibilizando peças que faziam referência ao estilo romântico retrô, atingindo um nicho bastante específico de mulheres que encantava-se por esse estilo de vestimentas.


Atualmente com lojas e peças no varejo, a Antix destacou-se em meio a pandemia e conquistou um faturamento de mais de 50 milhões de reais. Estima-se, ainda, que se não fosse o isolamento social, seria possível atingir a marca dos 60 milhões em 2020, ainda que a marca tenha preparado bem seu comércio eletrônico.





As redes sociais são bastante utilizadas para divulgação da Antix, disponibilizando lookbooks e vídeos para apresentação dos produtos às clientes, além de possuir o e-commerce, este que surgiu ainda em 2017 e passou a ser mais um método de atingir o público tão específico que sentia-se atraído pelas roupas da marca.


Estima-se que as vendas pelo comércio eletrônico equivalem ao funcionamento de três lojas físicas próprias e a expectativa é que a loja virtual ganhe ganha vez mais força para subir essa estimativa para dez lojas físicas.

Dúvidas